quarta-feira, 4 de março de 2009

Lá dentro

Lá dentro da minha alma
há um silêncio profundo
uma palavra inquieta
sem transtorno e sem rancor.

Lá dentro de minha alma
há monstros, alucinações
palavras escondidas
suspiros ofegantes.

Lá dentro da minha alma
eu escuto o silêncio
escuto a natureza cantando
o vento que sussurra
e vai onde não sei.

De onde ele vem não sei
mas se me leva
eu escuto
e vou em paz.

Campinas, 25 de fevereiro de 2009.